Home colunas Perecini São Paulo precisa aproveitar a valorização de Hudson
São Paulo precisa aproveitar a valorização de Hudson
0

São Paulo precisa aproveitar a valorização de Hudson

0
0

Por: Gabriel Perecini (@perecenispfc01)

Com uma ótima temporada, Hudson foi o jogador emprestado pelo São Paulo com o melhor desempenho em 2017. Não à toa, o Cruzeiro já vem sinalizando o desejo de adquirir o atleta em definitivo há meses, e nem a grave contusão do volante mudou isso. Mas as propostas feitas pelos mineiros têm ficado muito aquém do aceitável e cabe ao Tricolor não ceder.

Quem viu alguns jogos do Cruzeiro tem ciência do grande ano do meio-campista, que mesmo sem ter tido o mesmo desempenho na maioria das vezes com a camisa são-paulina, já se mostrava muito mais útil e relevante do que Neílton poderia ser, tornando péssima a troca entre eles. O valor fixado para a equipe mineira exercer o direito de compra também não foi alto: 1,5 milhão de euros (R$ 5,7 milhões, aproximadamente).

A “sorte” do São Paulo é que a situação financeira do time azul de Belo Horizonte passa longe de ser das melhores. A Raposa aparenta não ter condições de arcar com o valor que deixaria o Tricolor de mãos atadas. Para compensar, o rival tenta empurrar refugos de seu elenco, que em teoria pouco agregariam no Morumbi, para tentar manter o volante. A mais recente proposta foi Lucca, que certamente está muito abaixo de Hudson em qualquer aspecto no elenco são-paulino.

Vale lembrar que o time mineiro está muito próximo de anunciar Bruno Silva, destaque do Botafogo, também volante, por R$ 4 milhões. Ou seja, 70% do valor fixado para comprar Hudson. A equipe de Jair Ventura, com um jogador insatisfeito e um elenco muito inferior, conseguiu dinheiro em seu atleta ao invés de jogadores medianos ou fracos.

Paralelamente a isso, o São Paulo enfrenta uma concorrência fortíssima na tentativa de ter Gustavo Scarpa, que seria muito bom reforço. No momento, o Palmeiras está à frente na negociação por ter agradado mais o Fluminense nos possíveis jogadores cedidos. Hudson, muito provavelmente, seria um nome que interessaria bastante aos cariocas, assim como Reinaldo, supervalorizado e já indicado pela própria equipe das Laranjeiras como opção nesta negociação.

É evidente que a vontade do jogador pesa, mas Hudson não demonstra mágoas com o São Paulo e sempre foi muito digno quando esteve em campo. Não sabemos se aceitaria um negócio com o time de Abel Braga, mas a obrigação seria tentar aproveitar a valorização do jogador e conseguir um grande nome para o elenco. Caso não desse certo, restariam duas opções: reintegrar o atleta e utilizá-lo quando estiver recuperado ou envolvê-lo em um negócio melhor que Lucca.

Há três dias, no último dia 12, a Rádio Globo fez uma ótima entrevista com Elias Barquete Albarello, diretor executivo de finanças do clube (clique aqui para ouvir). Dentre os assuntos abordados, está a melhora financeira significativa para 2018, mas o alerta de que ainda não há nada resolvido. Em outras palavras, o São Paulo não está apto a fazer loucuras, então precisa saber usar as peças do elenco que não serão tão bem aproveitadas para se reforçar melhor.

A participação tímida no mercado, por enquanto, não me preocupa. Jucilei, principal urgência, está praticamente acertado (após excelente acordo) e ainda estamos na metade de dezembro. Me preocupa muito mais possíveis movimentos errados que podem comprometer o potencial da próxima temporada, como desperdiçar a valorização de Hudson.

 

*Imagem: Marcelo Zambrana/AGIF/Estadão Conteúdo

Perecini São-paulino desde 1930, antes de nascer. Uma vida inteira dedicada a amar, incondicionalmente, o Clube da Fé. Nas prioridades da vida, primeiramente vem o Clube e, depois, o resto. Devoto Dele: Rogério Ceni. "Dentre os grandes, és o primeiro". Ídolos: Rogério Ceni, Raí e Telê.